E: inova@inovasinalizacao.com.br | Tel: (11) 3644-7283

HP expande portfólio de mídias têxteis para impressão látex

A HP anunciou no mercado internacional uma nova gama de tecidos certificados para impressoras látex da marca. As mídias são indicadas para aplicações de sinalização (banners, backdrops, displays etc.) e decoração doméstica (cortinas, persianas, almofadas, abajures, entre outros produtos).

Feitos de algodão ou poliéster, os novos tecidos são produzidos por fornecedores selecionados e expandem as possibilidades da impressão látex. Alguns deles podem ter características de lavabilidade ativadas por um processo de aquecimento após a impressão.

Joan Pérez Pericot, gerente geral da HP Large Format Graphics Business, declarou: “Continuamos a oferecer novas possibilidades para as impressoras HP Latex. Esses novos tecidos ​​para sinalização e decoração abrem oportunidades de crescimento. A tecnologia látex pode imprimir tanto em substratos de sinalização tradicionais quanto em tecidos, incluindo mídias não revestidas”.

Fonte: Infosign

O REFLEXO DA MARCA NO AMBIENTE

A decoração corporativa acompanha o crescimento comercial e se mostra como opção para que as empresas reafirmem sua personalidade e filosofia.

O mundo corporativo é uma coisa de louco. Ao passo que muitas empresas nascem diariamente esperando cavar seu lugar ao sol nesse disputado universo, outras desaparecem do mapa por não aguentar a pressão empresarial. Para se ter êxito nesse mundo, um dos truques é você deixar bem claro para o mercado a personalidade, a filosofia e qual é a identidade da sua companhia. Mas como deixar claro isso? Como informar ao setor quais são as suas características e, ao mesmo tempo, transparecer isso ao cliente que vai visitar sua empresa ?  É aí que entra a decoração corporativa.

Na decoração corporativa a identidade imposta pelo espaço precisa ser a identidade da marca. É um tipo de decoração impessoal, porém, a mesma precisa refletir a personalidade da marca e não a de um indivíduo apenas.

Outro ponto a ser ressaltado é que o ambiente corporativo é frequentado por muitas pessoas, com as mais variadas culturas e estilos, por esse motivo é impossível dar a cara de todos ao lugar. Sendo assim deve-se optar pelo estilo da empresa e não os das muitas pessoas que lá frequentam.

Nos ambientes corporativos os projetos em geral têm um orçamento rígido que busca conciliar a criação de um ambiente que traga bem estar a seus colaboradores e visitantes de uma forma geral, sem descuidar da identidade visual da empresa.

Nessas situações o uso de impressões digitais é bastante difundido em função de seu baixo custo, facilidade de manutenção que aliadas a tecnologia de impressão látex garantem um ambiente sem cheiro, isento de compostos orgânicos voláteis , com excelente qualidade e resistência a riscos.

Fonte : Revista Sign

Impressão digital têxtil inkjet: o atual estado da tecnologia

O desenvolvimento da impressão têxtil digital afetou profundamente o design, a criação, o entendimento e o uso dos tecidos. De fato, a tecnologia atingiu tal nível de desempenho e velocidade, que ela não é apenas considerada útil para a produção de amostras e pequenas tiragens. As impressoras única passada, por exemplo, podem produzir acima de 70 metros por minuto (ou mais), o que tem chamado atenção de muitas empresas que empregam serigrafia tradicional de altas tiragens.

Oportunidades

Tecidos impressos são usados em uma série de aplicações, como vestuários, tapetes, roupas de cama, cortinas e estofados. Em seus primórdios, a tecnologia inkjet obteve alguma relevância, porém produzia em baixa velocidade e era limitada a estampar alguns tipos de fibras. Por exemplo, a velocidade de 150m2/h só era boa para reproduzir amostras ou para produção de pequenas tiragens, além de estar bem abaixo da velocidade requerida para aplicações de altos volumes de vestuário e decoração. No entanto, a indústria têxtil está testemunhando atualmente uma avanço incrível com a introdução de vários sistemas de impressão inkjet de produção em massa.

Até recentemente, grandes tiragens de tecidos só eram impressas com serigrafia rotativa ou plana, ambas com grande capacidade produtiva, mas com limitações em relação ao tamanho máximo de imagem. A impressão inkjet oferece grande flexibilidade e liberdade na repetição de padrões. A maior serigrafia rotativa tem a circunferência de aproximadamente 40 polegadas (1m). Portanto, o tamanho máximo do padrão a ser repetido é de 40 polegadas. O mesmo é verdadeiro para serigrafias planas: o tamanho da imagem é limitado ao tamanho do quadro. Nenhum desses fatores está em jogo na impressão digital. Até aqui, essa tecnologia conseguiu chamar pouca atenção e adoção das indústrias de alto volume de tecidos. Mas isso tem mudado.

Impressão digital com tinta látex

A INOVA Sinalização acaba de incorporar ao seu portfólio de serviços a tecnologia de impressão digital com tinta látex através da impressora HP Látex 365.

O uso de tintas a base d´água elimina a exposição a tintas que apresentam alta concentração de solventes, gerando impressões sem cheiro, que podem ser aplicadas em qualquer tipo de ambiente onde haja restrições ao solvente, tais como hospitais, clínicas médicas, consultórios, laboratórios, hotéis, etc.

Assistindo ao vídeo você conhecerá um pouco mais sobre essa tecnologia e seus benefícios.

Impressão digital possibilita fabricação de revestimentos com design diferenciado

Considerada um grande diferencial competitivo para as empresas produtoras de peças cerâmicas nos últimos anos, a impressão digital tem possibilitado novas formas de criar, produzir e trabalhar com revestimentos devido à sua incrível versatilidade e capacidade de reproduzir materiais e texturas.

“As impressoras digitais têm maior definição, imprimem em alto e baixo relevo e oferecem uma variedade de cores e desenhos que eram impossíveis de reproduzir na impressão convencional, deixando os revestimentos com visual mais natural e agradável”, explica Camila Lamberti, do departamento de design da Incefra.

A famosa pedra “canjiquinha”, por exemplo, pode ser reproduzida nos revestimentos cerâmicos por meio da técnica de impressão digital. Mas para que isso aconteça, as placas de cerâmica ou o porcelanato escolhido precisam receber o engobe (camada de esmalte entre a peça cerâmica e o esmalte da superfície do produto), além de passarem, por diversos equipamentos como prensa, vela e granilheira, incluindo a própria impressora digital.

Presente no mercado há alguns anos, mas ainda considerada de alto custo, a máquina tem a função de decorar, qualquer tipo de imagem, em cima de peças cerâmicas, com algumas limitações de cores ou efeitos, contudo com resultados impressionantes, agregando assim valor ao produto final.

Cuidados e vantagens da impressão digital de revestimentos

Tão importante quanto o investimento no maquinário é a capacitação dos funcionários/operadores. “Eles precisam estar habilitados para fazer a execução e a manutenção da impressora, com o cuidado de mantê-la numa temperatura em torno de 20 a 25ºC e longe da poeira”, afirma José Luis Vetari, do Laboratório da Cerâmica Atlas.

Os designers de produto também são imprescindíveis neste processo devido ao desafio de desenvolver um visual diferenciado e comercial, que esteja alinhado com as exigências das normas de usabilidade. Mas com um profissional de amplo conhecimento, que abusa da criatividade para criar nuances/texturas para as peças, a produção se torna menos complicada e o processo, consequentemente mais rápido.

O trabalho consiste, basicamente, em alinhar e controlar todas as etapas de produção do revestimento ou do porcelanato conforme o padrão, evitando problemas futuros. “A impressora demora, em média, 25 a 35 minutos, chegando a uma temperatura de 1100°C. E uma linha de produção, por exemplo, tem capacidade de produzir 24.000 metros quadrados por dia”, informa Camila.

Entre as vantagens da técnica destacam-se, ainda, o baixo índice de perda em relação às peças lisas, maior valor agregado ao produto final e “infinitas” possibilidades criativas.  Além disso, os revestimentos impressos digitalmente apresentam a mesma resistência, mas com beleza e viabilidade de custo que outros materiais não podem proporcionar.

ACM na Comunicação Visual

5

O painel de alumínio composto (ACM – Aluminum Composite Material) está cada vez mais presente nas fachadas de loja, shoppings, supermercados, agências bancárias e estabelecimentos comerciais. O motivo disso está, principalmente, no visual contemporâneo e tecnológico conferido à comunicação visual. Para ficar convencido de sua aplicação e ofertar a seus clientes novas possiblidades de trabalho, conheça as 4 principais características técnicas dessa solução.

Baixo peso

Revestimento de fachadas pede o uso de painéis com espessura de 3 mm a 6 mm formados pela união de 2 chapas de alumínio a um núcleo de polietileno.
O ACM de 4 mm de espessura tem a mesma rigidez que uma chapa de alumínio de 3,3 m de espessura, porém é quase 50% mais leve. Dessa forma, proporciona economia no transporte e na instalação.

Alta resistência

Com resistência a pressão, o painel de alumínio composto tem um raio mínimo de curvatura 30 vezes a espessura do painel. Em relação a temperatura, suporta temperaturas que variam de – 50° C a 80° C. Além disso, é aprovado em testes internacionais de resistência ao fogo.

Facilidade de instalação

No Brasil, o painel de alumínio pode ser instalado por 3 tipos de sistemas: de Bandeja, Junta Seca e Ventilado. O método é especificado no começo do projeto de acordo com a obra, o custo e o tempo de execução. Para auxiliar especificadores e instaladores recomenda-se consultar uma norma técnica específica: a ABNT NBR 15446: 2006.